Células

Olá alunos,

Vocês já aprenderam que todo ser vivo é constituído de células e que quase todas as células são microcópicas, isto é, são tão pequenas que não podem ser vistas sem um aparelho de aumento. Então aprenda um pouco mais lendo este texto que diferencia células animal de vegetal. Observe:

As várias células de uma mesmo ser vivo podem não ser exatamente iguais. A sua forma e seu tamanho, bem como o tipo e a proporção do material intercelular, variam de acordo com cada tecido. Sendo assim, as células vegetais não poderiam ser também exatamente iguais às animais.

Uma cálula animal e uma célula vegetal possuem a mesma estrutura básica: membrana plasmática, citoplasma e núcleo. Entretanto, num exame detalhado ao microcópio, evidenciam-se certas diferenças nessa estrutura.

Compare as figuras abaixo:

animal_vegetal.jpg

Além da membrana plamática, as células vegetais possuem um outro envoltório, mais externo: é a parede celular, com função protetora e de sustentação, e composta principalmente de uma substância denominada celulose. A celulose forma uma rede de fibras que confere pouca elasticidade ao contorno da célula vegetal, contribuindo com a manutenção de sua forma, geralmente poliédrica.

No citoplasma de certas células vegetais da folha, encontramos vesículas – minúsculos saquinhos – que contêm uma substância verde denominada clorofila. São os cloroplastos. Graças a eles, os vegetais são capazes de fazer a fotossíntese, produzindo açúcar (glicose) e outras substâncias.

Ocupando quase todo o citoplasma da maioria das células vegetais e deslocando o núcleo para a periferia celular, encontramos o vacúolo. Nessa grande estrutura são armazenadas várias outras substâncias produzidas pelas células vegetais. Entre essas substâncias estão pigmentos de várias cores (antocianinas, carotenos, xantofilas).

Os cloroplastos são estruturas observadas normalmente apenas em certas células vegetais das folhas. Esses orgânulos não aparecem, por exemplo, nas células que organizam as raízes. Esses órgãos geralmente desenvolvem-se sob o solo, não recebem luz e, portanto, não fazem fotossíntese; logo, suas células não possuem cloroplastos. Mesmo algumas células que recebem energia luminosa não são dotadas de cloroplastos. É o caso das células que revestem o caule das plantas arbóreas adultas; essas células constituem um tecido morto, chamado súber ou cortiça. (fonte:Carlos Barros e Wilson Roberto Paulino – Os Seres Vivos – Ed. Ática)

Que tal, gostaram?

        Bjs. Profª Ester


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: